Em resposta aos vizinhos homofóbicos, mulher decora casa com luzes de Natal arco íris

Uma norte-americana protesta contra a intolerância com uma bandeira LGBT muito natalina.

10.000 luzes de Natal para dar uma lição aos vizinhos homofóbicos. (Foto: Reprodução/Facebook)
10.000 luzes de Natal para dar uma lição aos vizinhos homofóbicos. (Foto: Reprodução/Facebook)
Para muitos, os vizinhos são aquelas pessoas sem nome com as quais cruzam de vez em quando. Se você estabelece contato, pode descobrir alguém maravilhoso com quem compartilhe a maneira de ver o mundo. Também corre o risco do contrário. Isso aconteceu com Lexi Magnuson, uma norte-americana “zangada” com uma de suas vizinhas. Na primeira conversa delas, explicou por que tinha acabado de se mudar para a sua cidade, Silverdale (Washington): “Ela me disse que tinha se mudado para cá porque acreditava que no Oregon seus filhos estavam superexpostos aos gays e transexuais”.

Magnuson explica no Facebook seu desconfortável encontro com essa pessoa. Depois de se despedir, comeu uma tigela inteira de nachos para se acalmar e decorou a parte externa de sua casa com luzes de Natal. As cores dos enfeites formavam a bandeira LGTBQI, com o objetivo de dar uma lição de igualdade à “adorável” vizinha. Ela fez uma foto da singular decoração natalina, postou-a no Facebook e já acumula mais 4.500 compartilhamentos e mais de 25.000 reações.

“Você ganhou a internet e o meu coração”, “Quem é a heroína? Você, senhorita”, ou “Deixe-as durante todo o ano” são alguns dos comentários recebidos por Magnuson em sua postagem no Facebook. A norte-americana também publicou sua história e a foto no Reddit, onde falou um pouco mais do contexto da conversa que a levou a colocar as luzes nas cores do arco íris.

“Nossos novos vizinhos são uns intolerantes. Já que as agressões implicam em acusações, tomei uma atitude passivo-agressiva”, diz Magnuson. Nos comentários, um dos utilizadores dessa rede social pergunta-lhe como sabe que seus vizinhos são homofóbicos. Então Magnuson entra em detalhes: “Ela veio à minha casa porque ouviu dizer que éramos mórmons –como a vizinha. Já não somos, nem vamos à igreja, como explicou o meu marido, mas ela não parece ter captado a mensagem”.

“No entanto, supondo que éramos aliados, começou a nos contar como estava horrorizada porque seu filho foi rejeitado quando convidou uma garota para ir ao baile de formatura com ele. Essa menina ia com a namorada. Além disso, queixou-se de que foi realizada uma reunião sobre pessoas transexuais na escola. Foi demais para ela”, diz.

A vizinha de Magnuson terminou seu discurso, de acordo com sua postagem no Reddit, afirmando que ela e sua família precisavam sair de lá porque estava farta de que pessoas LGBT fizessem sua vida “como se não fosse nada”. As luzes de Natal são a resposta de Magnuson aos novos vizinhos. “Não quero só tolerância para com os grupos minoritários. Quero igualdade, aceitação, amor e amizade”, acrescentou no Facebook.

Tags

Artigos relacionados

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar