Depois de votar em Trump, Caitlyn Jenner lamenta perda de direitos para pessoas trans

Mãe de Kendall e Kylie Jenner, transexual passou pela readequação de gênero em 2015.

Mãe de Kendall e Kylie Jenner, transexual passou pela readequação de gênero em 2015. (Foto: Reprodução/billboard.com)
Mãe de Kendall e Kylie Jenner, Caitlyn Jenner passou pela readequação de gênero em 2015. (Foto: Reprodução/billboard.com)
Mesmo com todos os protestos de pessoas LGBT contra a candidatura de Donald Trump ao governo dos Estados Unidos, Caitlyn Jenner, que transicionou para o gênero feminino em 2015, insistiu em apoiá-lo durante as eleições de 2016. Agora, já eleito, de acordo com o The New York Times, Trump pretende revogar o direito adquirido que permite a pessoas que troquem de gênero e de nome dos documentos oficiais.

“Pessoas trans não serão invisibilizadas”, desabafou a mãe de Kendall e Kylie Jenner em seu Twitter. Os usuários do site, porém, fizeram questão de lembrar que ela apoiou a eleição de Trump. “Você não ligou para o racismo e o machismo dele porque não te atingiam. Agora você quer ajuda porque se sente da mesma forma que dissemos que ele te trataria?”, perguntou um internauta.

O governo americano pretende definir as pessoas entre masculino e feminino apenas de acordo com seu órgão sexual ao nascer. Além disso, Trump já havia revogado o direito de alunos e alunas utilizarem o banheiro do gênero com o qual se identificam nas escolas. A medida foi autorizado no governo Obama, mas Trump revogou.
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar