Em debate na RedeTV!, Jair Bolsonaro propaga Fake News sobre “Escola sem Homofobia”

Candidato à Presidência da República, deputado homofóbico do PSL mente sobre material pedagógico.

Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência da República, durante debate realizado nos estúdios da RedeTV!, em Osasco (SP). (Foto: Nelson Almeida/AFP)
Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência da República, durante debate realizado nos estúdios da RedeTV!, em Osasco (SP). (Foto: Nelson Almeida/AFP)
Oito candidatos à Presidência da República participaram na noite desta sexta-feira (17) de um debate na RedeTV!, feito em parceria com a revista “IstoÉ”. Foi o segundo encontro nestas eleições de 2018.

Estiveram presentes Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede). O programa foi mediado pelos jornalistas Amanda Klein, Boris Casoy e Mariana Godoy.

A equipe do Gay1 checou a declaração homofóbica do candidato Jair Bolsonaro, que afirmou que crianças de seis anos receberiam material sobre ideologia de gênero. Leia:

“Continuando a questão de ideologia de gênero querendo que desde os seis anos de idade se ensine nas escolas sexo para os nossos filhos, como descobri em 2010 o famoso o kit gay, onde apareciam, tínhamos filmes, cartazes e livros de meninos se beijando e meninas se acariciando para serem passados nas escolas para crianças a partir de seis anos de idade”

A afirmação é FALSA! O material pedagógico intitulado “Caderno Escola sem Homofobia”, que ficou conhecido como “kit gay”, era destinado a gestores, professores e profissionais de ensino e tinha como objetivo dar subsídios para o debate sobre diversidade, orientação sexual e identidade de gênero na escola. O texto do caderno afirma que as “dinâmicas podem ser aplicadas à comunidade escolar e, em especial, a estudantes do ensino médio.” O material está disponível na internet. Não há nenhuma menção a crianças a partir de seis anos.

Após críticas, o governo Dilma Rousseff voltou atrás e desistiu do projeto.

Ainda no debate, Bolsonaro se colocou contra direitos para pessoas LGBT e estimulou o candidato Cabo Daciolo (Patriota) a afirmar que família é só entre homem e mulher.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar