Campanha busca conscientizar foliões para denunciar casos de LGBTfobia

Gay1 Rio
Campanha busca conscientizar foliões para denunciar casos de LGBTfobia
Foto: Fernando Frazão/Agência BrasilBlocos já tomam as ruas do Rio de Janeiro e campanha busca conscientizar foliões.

Para conscientizar os foliões e garantir a festa na Marquês de Sapucaí e nos blocos de rua, instituições estaduais do Rio fizeram uma campanha conjunta para o carnaval deste ano. Até o próximo dia 18, temas como homofobia, racismo, abuso contra a mulher e cuidados com as crianças serão debatidos nas redes sociais e apresentados nas tevês dos trens do Metrô, estações da SuperVia e das Barcas, plataformas e ônibus do BRT.

O secretário de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos, Átila Alexandre Nunes, destaca que todo tipo de assédio e violência é crime e não pode ser banalizado ou relevado. Ele afirma ainda que a luta contra esse tipo de crime é um dever de todos.

— Além de respeitar, é fundamental que as pessoas não ignorem nenhum tipo de assédio sexual que presenciarem. Colocar-se ao lado da vítima é fundamental não apenas para dar suporte naquele momento, mas também para inibir o abusador.

Durante as próximas semanas, todos os monitores dos 64 trens do metrô vão exibir mensagens com as hashtags #CarnavalSeguro e #FoliãoConsciente, impactando 880 mil passageiros por dia, bem como em 48 monitores nas estações de trem da Central do Brasil e de Deodoro. A campanha também chegará aos foliões pelas redes sociais: os mais de 550 mil seguidores dos perfis do MetrôRio e da SuperVia vão receber algumas orientações nos dias que antecedem a festa e durante o esquema especial de operação.

A ação integrada envolve as secretarias de Segurança, de Saúde, de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos, polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, secretarias municipais de Ordem Pública e de Saúde, Guarda Municipal, entre outros.

Serviço LGBT no carnaval

Ainda dentro da defesa da cidadania, a população poderá fazer denúncias de LGBTfobia pelo canal do Disque Cidadania LGBT. Além disso, nos cinco dias de folia, as pessoas podem solicitar assistências psicológica, jurídica e social, além de tirar dúvidas e solicitar informações. O canal, que funciona através do telefone 0800 0234 567, vai operar das 14h às 20h, de sexta-feira, dia 9, à terça-feira de carnaval, dia 13.

— O atendimento é fundamental para atender toda a população que seja discriminada ou vítima de algum ataque. Dar assistência garante um atendimento digno aos LGBTs fluminenses e também os que visitam o estado nessa época do ano – disse o secretário de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos, Átila Alexandre Nunes.

E mais uma vez as redes sociais serão um importante caminho dentro dessa outra campanha. Com o tema Amor Livre #CarnavalSemPreconceitos, o Rio Sem Homofobia levará essa mensagem contra preconceitos ou discriminações durante toda a folia.

© Portal Gay1
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close